Sócia da Twist é única da América do Sul aceita em programa da Universidade de Chicago

A Laura Moraes, sócia da Twist, é a única da América do Sul escolhida para participar do Data Science for Social Good Fellowship 2018, um programa de pesquisa da Universidade de Chicago que promove o uso de técnicas de Data Science em projetos de impacto social.

Na edição deste ano, 730 pessoas de diferentes países disputaram por uma vaga na iniciativa, mas apenas 39 candidatos foram selecionados após as três etapas do processo seletivo, que incluíam análise de currículo e entrevistas.

A partir de 29 de maio, todos os escolhidos passarão os próximos três meses engajados na busca de soluções para uma série de pautas propostas por ONGs e instituições governamentais. Saúde, educação, segurança, transporte, cooperação internacional e desenvolvimento econômico são algumas das áreas de atuação do programa.

 

Laura já acumula experiências tanto com a ciência de dados como em projetos sociais. Além de empreendedora, é aluna de Doutorado da Coppe/UFRJ e, sob a orientação de Carlos Eduardo Pedreira, pesquisa sobre o uso da  o uso da Inteligência Artificial no Ensino Adaptativo, que busca personalizar técnicas de ensino a partir de dados sobre o estudante. Antes, no mestrado, desenvolveu um classificador inteligente de linfomas (câncer no sistema linfático).

No último ano, foi voluntária no projeto “Bora Transformar”, da ONG Recode, na qual ensinou sobre tecnologias exponenciais. O projeto impactou a vida de 40 jovens e gerou o conceito de 7 aplicativos voltados a transformações sociais.

Após o programa, a pesquisadora pretende adaptar as metodologias da Universidade de Chicago para a realidade brasileira, além de envolver a Twist em projetos tecnológicos voltados ao bem coletivo.

 

Quer saber um pouco mais sobre a Laura? Confira a entrevista que ela deu aqui no blog sobre mulheres na tecnologia


 

Se inscreva na nossa newsletter