Bots: o que são e para que servem?

Muito se tem falado atualmente sobre os Bots, mas o que exatamente seriam eles? Bots são “perfis falsos”, a palavra vem do inglês, e é uma abreviação de “Robots”, “robôs” em português, mas em vez de serem físicos, como os que vemos nos filmes de ficção científica, estes só existem no mundo virtual. É um programa de computador criado para realizar tarefas automatizadas e repetitivas, um exemplo disso é a timeline de nossos perfis no facebook, que é atualizada e organizada por estes.

A grande discussão em volta dessa forma de tecnologia é que ela pode ser usada tanto para o bem quanto para o mal. No primeiro caso, podemos chamá-los de “Bots legítimos”, pois foram feitos justamente para facilitar a vida do ser humano, são usados por exemplo para indexar a busca do Google, em sites que procuram o menor preço de determinados produtos e em empresas que utilizam centrais de atendimento, em que os usuários conversam com robôs. O “chatbots” é um desses, é um assistente virtual, um software que trabalha e gerencia as trocas de mensagens, pode ser usado no facebook messenger, no whatsapp e telegram, entre outros.

O problema se encontra justamente no segundo caso, quando esses Bots são usados de forma maliciosa, prejudicando pessoas físicas e jurídicas. Exemplos disso são os “spam bots”, que é uma ferramenta que varre a internet em busca de endereços de e-mail deixados em diferentes tipos de registros, os robôs coletam esses e-mails e os selecionam como destinatários de spams. Atualmente se um site não for altamente seguro ele pode se tornar alvo de ataque desses bots. Esses perfis falsos também divulgam “fake news”, o usuário desatento compartilha aquela notícia e ela se prolifera, o que é um problema recorrente nos dias de hoje.

Forma-se assim um cenário composto por mídias sociais, bots e fake news, em um momento importantíssimo para nosso país, as eleições presidenciais. Esse cenário na linha do que foi acima exposto se torna perigoso. Para pensarmos isso, basta analisarmos que: Pesquisas apontam que pelo menos 52% do tráfego total da Internet é vinculado ao uso de “perfis falsos” de todos os tipos. A pesquisa é baseada em 17 bilhões de visualizações de páginas concentradas num total de 100 mil páginas diferentes. Entre esse montante, o estudo mostra que 29% são bots maliciosos e que os bots úteis — como os farejadores dos serviços de pesquisa — correspondem a apenas 23% do total.

E mais, esses bots estão agindo diretamente no Twitter e no Facebook, duas redes sociais que são palco de debates e compartilhamentos incessantes de notícias e de posts de perfis com muitos seguidores  sobre o assunto eleições. Quanto mais seguidores e quanto mais impulsionada uma hashtag é, mais credibilidade e confiança eles aparentam ter. 

Ferramentas de Data Science estão sendo usadas no combate e na identificação desses bots. Os resultados serão mostrados em um futuro post, fique ligado na página da Twist para saber mais sobre esses e outros assuntos do mundo digital. A Twist vem fazendo uma apuração no twitter, através do https://www.twist.systems/pt-br/produtos/eleicoes-live/, dos candidatos ao pleito eleitoral no primeiro turno.

Se inscreva na nossa newsletter