Como a Inteligência Artificial está diretamente ligada ao mercado financeiro

No post de hoje vamos falar sobre como a Inteligência Artificial (IA), a qual engloba tecnologias como o  Machine Learning está sendo incorporada no mercado financeiro. Sendo assim, se você que nos lê tem uma empresa nesse ramo ou é um investidor, precisa ficar atento as novidades referentes a IA e como ela vem sendo utilizada.

Cada vez mais as empresas do setor financeiro acreditam nessas ferramentas para impulsionar seus investimentos, influenciar na tomada de decisões, solucionar problemas e melhorar processos. Há todo um movimento de transformação deste mercado, seguindo por um caminho da automação de decisões humanas simples e diretas. O McKinsey Global Institute estima que o impacto econômico da automação do conhecimento chegará a US $ 6,7 trilhões anualmente até 2025, o que mostra o peso deste.

Se você quiser saber mais sobre IA e ML basta clicar aqui e aqui.

Inteligência artificial

Vem trazendo fortes mudanças nos setores financeiros e até mesmo na forma como as Agências bancárias estão lidando com seus clientes. Um dos maiores benefícios dessas mudanças é a automação e a eficiência operacional, novamente trazendo redução de custos e tempo de processo. Um exemplo disso é uma maior eficiência no processamento de grandes volumes de dados de empresas para gerar relatórios financeiros.

Segundo José Velez (CEO da PayU Latam):

“Tanto inteligência artificial quanto machine learning estão apoiando decisões de investimento orientadas por dados. Técnicas quantitativas e novos métodos de análise de big data têm sido cada vez mais adotados pelos principais players do mercado. E como a quantidade e o acesso a dados disponíveis continua crescendo, a tecnologia continuará impactando a maneira como os investidores alavancam a análise de dados para tomar decisões mais embasadas.”

Há assim um fluxo que leva a agência de tijolo e cimento para o ambiente virtual, o famoso internet bank. Algo ainda mais sofisticado do que isso é, por exemplo, a BIA (Bradesco Inteligência Artificial), que tem como merchan:  “Ela ainda não sabe tudo. Mas, a cada pergunta, ela aprende com você”, e é uma assistente virtual para os clientes do banco. É como se fosse a SIRI da Apple ou a CORTANA da Microsoft, é um chatbot desenvolvido para oferecer atendimento instantâneo aos clientes, funcionando com base no comportamento do próprio usuário.

Machine Learning

Daremos ênfase agora a essa parte da IA, que tem sido muito usado por empresas mais sofisticadas, inclusive financeiras, sendo utilizada em processos como análises de contraparte, previsões de risco de falência, previsões de retornos e de lucros e também em previsões para fundos de investimento. Segundo estudos da Bloomberg (empresa de tecnologia e dados para o mercado financeiro e agência de notícias operacional em todo o mundo com sede em Nova York), essa tecnologia não pode fazer tudo o que um ser humano é capaz de fazer, mas há toda uma mistificação por de trás desta.  

Em entrevista para uma pesquisa da própria empresa (Bloomberg) os chefes de Machine Learning, Ciência de Dados e Pesquisa quantitativa, colocam que muitos crêem ser essa uma espécie de varinha mágica, que resolveria todos os problemas, mas não é bem assim. A tecnologia é voltada para a automação de tarefas humanas simples com base no custo, o que torna econômico diversos processos, mas ainda não é capaz de substituir a inteligência humana em tomadas de decisões complexas e de alto custo. Esse campo já vem sendo explorado há tempos por algumas empresas que utilizam a inteligência de máquina desde a seleção de seu portfólio até a execução, outras estão entrando nesse mundo agora.

A Twist trabalha diretamente com a ciência de dados e as tecnologias acima expostas, venha conhecer nossos produtos e as possibilidades que oferecemos para a automação de seu negócio.

Se inscreva na nossa newsletter